Ansiedade Social: 4 dicas importantes de como lidar com esse problema

0
539
Homem se escondendo por conta de Ansiedade

Milhões de pessoas em todo o mundo sentem sintomas de ansiedade em vários tipos de situações sociais. Neste texto, oferecemos algumas dicas e truques sobre como lidar com a ansiedade social para tornar sua vida mais fácil e gratificante.

A Anxiety and Depression Association of America (ADAA) uma instituição muito conceituada, descobriu em pesquisas recentes que cerca de 40 milhões de adultos nos Estados Unidos sentem alguma forma de ansiedade a cada ano.

Destes, cerca de 15 milhões apresentam ansiedade social, que se manifesta como um medo intenso de ser julgado ou rejeitado por outras pessoas em um contexto social.

Alguns entrevistados afirmaram coisas como:

“É como… um guarda-chuva muito, muito pesado fechando em volta da minha cabeça”.

“Um medo intenso de estar em uma situação onde não conheço ninguém. Preocupado com o julgamento de outras pessoas; por exemplo, tenho medo de que as pessoas me vejam como um homem reservado demais”.

“Na realidade sentia que não queria sair e falar com ninguém. Eu sempre preferiria ficar em casa e me jogar no sofá, ou me enfiar em trabalhos pela casa para me distrair de quaisquer demandas sociais”.

Foi assim que três pessoas que sofrem com ansiedade social descreveram suas próprias experiências com o problema para a ADAA.

Para algumas pessoas, lidar com a ansiedade social significa evitar eventos sociais, incluindo aqueles que normalmente seriam uma fonte de diversão e alegria.

Acima de tudo, a ansiedade social pode levar uma pessoa ao isolamento e redução da própria confiança.

Em seguida confira as dicas de como lidar com a ansiedade social de maneira mais eficiente.

 

1. Evite estratégias de enfrentamento negativas

Os estados emocionais e mentais negativos associados à ansiedade social podem levar a sintomas fisiológicos que pioram a ansiedade de uma pessoa e levam a um maior isolamento.

Uma pessoa afirmou ao ADAA que sua ansiedade social costumava levar não só a “sentimentos internos”. Mas também a “sintomas físicos que incluíam dor de estômago, perda de apetite, mãos suadas e rigidez muscular”.

Ao se encontrarem em uma situação social inevitável, como um evento no ambiente de trabalho, muitas pessoas tentam atenuar os sintomas de sua ansiedade social por meio de estratégias negativas de enfrentamento, especialmente o consumo de álcool.

E embora uma ou duas taças de vinho possam de fato parecer o melhor antídoto contra a preocupação compulsiva, beber muito provavelmente vai piorar a ansiedade.

Pesquisas anteriores mostraram que o consumo excessivo de álcool eventualmente pode se transformar em mau humor, ansiedade elevada e outros sintomas relacionados, como padrões de sono interrompidos.

De acordo com a ADAA, aproximadamente 20% dos indivíduos com ansiedade social também apresentam transtorno do uso de álcool. Estudos mostraram que esses resultados se aplicam a adultos e adolescentes com ansiedade social.

Portanto, uma dica importante quando se trata de manter a ansiedade social sob controle e evitar um possível agravamento dos sintomas é evitar beber demais. Mesmo que a sensação inicial de relaxamento que o álcool pode proporcionar pareça atraente.

 

2. Enfrente seus medos, não se esconda deles

Outra opção para pessoas que sofrem de ansiedade social é evitar o envolvimento em situações sociais acessando as mídias sociais ou fazendo outras atividades em seus smartpones.

Um estudo de 2016 analisou dados de 367 adultos jovens que eram usuários de smartphones. Ele encontrou “correlações positivas significativas” entre o uso excessivo de smartphones e a presença de ansiedade social.

Outro estudo de 2017 descobriu que de 182 usuários jovens de smartphones, aqueles que admitiam ser viciados em tecnologia também exibiam marcadores potenciais de ansiedade social, incluindo isolamento e baixa autoestima.

“Nossos smartphones se transformaram em uma ferramenta que fornece satisfação curta, rápida e imediata, o que é muito estimulante”. Alerta um dos autores do estudo, Isaac Vaghefi, que é professor assistente de sistemas de informação gerencial na Binghamton University-State University of New Iorque.

Além disso, se esconder atrás de um smartphone apenas evitará abordar o problema da ansiedade social. Embora possa parecer contra intuitivo e até assustador no início, é muito melhor enfrentar a ansiedade social de frente, por meio da exposição gradual a situações sociais cada vez mais complexas.

Os pesquisadores afirmam que como resultado. As pessoas são forçadas a reavaliar a ameaça percebida de uma situação social depois de perceberem que infortúnios sociais não levam às temidas consequências duradouras, irreversíveis e negativas que elas achavam que teriam.

Simplificando, propositalmente e repetidamente seria bom se sentir estranho em situações sociais para aprender que mesmo alguns deslizes sociais não levarão à rejeição ou exclusão de grupos sociais. Afinal, todo mundo as vezes é meio estranho e comete erros de vez em quando.

 

3. Reformule seus pensamentos

Outra estratégia importante para lidar com a ansiedade social e outras formas de ansiedade é tentar reformular sua compreensão do estresse que está sentindo.

“O problema é que pensamos que todo estresse é ruim”, diz Jeremy Jamieson, professor assistente de psicologia da Universidade de Rochester, em Nova York.

O especialista sugere que, para virar a mesa contra os pensamentos negativos completamente, a pessoa deve combater seu medo não com apenas com um, mas com até três pensamentos positivos e afirmativos.

 

4. Faça algo de bom para alguém

Por fim, uma boa maneira de amenizar o fato de estar em uma situação social estressante é tentar se distrair de todas as preocupações e pensamentos negativos fazendo algo de bom para outra pessoa.

Pessoas que se engajam ativamente em atos de gentileza para com outras pessoas, como ajudar um vizinho a carregar as compras até o elevador, se sentiram menos evasivas em relação a situações sociais posteriores.

Portanto, se você tem uma boa interação com vizinhos ou colegas de trabalho, pode usar esse momento da mesma forma para conseguir outra, e outra interação. Antes que você perceba, você tem uma biblioteca de referências positivas e, naturalmente, descobre que essa conversa interna negativa vai diminuindo.

No final, tudo se resume a construir um ambiente mental melhor e mais calmo, tijolo por tijolo, um de cada vez.

Leitura complementar:

 

3 FONTES

https://adaa.org/about-adaa/press-room/facts-statistics
https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0005789418300509
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4238930/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here