Dieta que combina com o relógio biológico pode ser melhor para diabetes

0
416

Em geral, os médicos aconselham pessoas com diabetes tipo 2 a fazerem ao menos seis refeições por dia. Mas essa abordagem pode levar a um ciclo vicioso em que as pessoas necessitam de tratamentos mais intensivos.

Diabetes tipo 2 é um problema de saúde muito comum em todo o mundo, mais de 400 milhões de pessoas convivem com o problema.

Geralmente, os médicos prescrevem remédios que ajudarão as pessoas a controlar o problema e a manter seus níveis de açúcar no sangue sob controle, além de aconselhá-las sobre como mudar seus hábitos alimentares.

Muitos médicos acreditam que a melhor abordagem para as pessoas com diabetes tipo 2 é a de comer mais vezes, fazendo refeições menores em intervalos regulares ao longo do dia. Normalmente, os especialistas recomendam que se faça seis refeições ao longo do dia.

No entanto, esse método pode trazer problemas, pois, algumas pessoas que seguem esse tipo de plano de dieta precisam de tratamentos mais intensivos. Isto é muito comum naqueles pacientes com diabetes graves que precisam injetar altas doses de insulina ao longo do dia.

No entanto, injetar insulina em alta dosagem pode introduzir desequilíbrios no nível de açúcar do sangue (glicose). E eles também podem fazer com que o paciente ganhe peso e desenvolva problemas cardiovasculares.

Recentemente, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, levantou a hipótese de que comer de acordo com o “relógio biológico” natural, que normalmente exige três refeições maiores por dia, poderia ajudar os processos fisiológicos a sincronizar melhor as suas funções e a reduzir a quantidade de insulina diária que a pessoas teria que tomar.

Perda de peso e aumento de açúcar no sangue

“A dieta tradicional para pessoas com diabetes, especifica seis pequenas refeições distribuídas ao longo do dia”, diz a professora Daniela Jakubowicz. Mas essa dieta, ela acrescenta, “não tem sido eficaz no controle do açúcar, portanto, pessoas com diabetes precisam de medicação e insulina adicionais. E as injeções de insulina levaram elas a ganhar peso, o que aumentou ainda mais os níveis de açúcar no sangue”.

Jakubowicz e sua equipe já conduziram um estudo confirmando que as três refeições diárias poderiam ser mais úteis para aqueles com diabetes tipo 2.

“Nossa pesquisa propõe transferir as calorias ricas em amido para as primeiras horas do dia do paciente. Isso produz um balanço e controle glicêmico aprimorado entre pessoas com diabetes tipo 2”, explica.

Daniela Jakubowicz ainda acrescenta: “Acreditamos que, através desse regime alimentar será possível para pessoas com diabetes reduzir significativamente ou até mesmo interromper as injeções de insulina, e a maioria dos medicamentos antidiabéticos”.

Em seu estudo, que foi publicado na revista Diabetes Care, os pesquisadores observaram que eles basearam suas descobertas em um estudo com 28 participantes que tinham diabetes tipo 2.

Os pesquisadores dividiram os participantes em dois grupos e designaram um grupo a seguir a dieta típica de seis refeições por dia e outro a seguir a nova dieta de três refeições diárias.

No grupo dos que fizeram as três refeições por dia, os participantes tiveram que seguir um plano de dieta supostamente mais alinhado com a inclinação natural das pessoas de comer mais pela manhã e menos a noite.

Essa dieta exige que você tome um café da manhã com pão, frutas e doces de manhã cedo, tenha um almoço considerável e uma pequena refeição na hora do jantar, que não deve ter alimentos ricos em amido, doces ou frutas.

A equipe avaliou o peso corporal dos participantes, o controle da glicose no sangue, o apetite e a expressão gênica do relógio corporal, tanto na linha de base, quanto depois, duas semanas antes e depois do processo.

A professora Daniela Jakubowicz e a equipe observaram que os participantes com diabetes que seguiram a dieta típica de seis refeições não perderam peso e não tiveram melhor controle da glicose no sangue. No entanto, aqueles que fizeram as três refeições diárias viram o efeito oposto, perderam peso e tiveram níveis bem melhores glicose.

A pesquisadora também observa que: “Sua necessidade de medicação para diabéticos, especialmente a necessidade de insulina, diminuiu muito. Alguns conseguiram parar de usar insulina completamente”.

“Além disso, a dieta de três refeições diárias melhorou a expressão dos genes do relógio biológico. Esse fato sugere que a dieta não é só eficaz no controle do diabetes, mas também pode prevenir muitas outras complicações de saúde, como doenças cardiovasculares, envelhecimento e câncer, todos regulados pelos genes do relógio biológico”, propõe a professora Daniela Jakubowicz.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here