Estudo aponta que colesterol alto causa danos aos órgãos

0
258

Pesquisadores descobriram através de um novo estudo, que os altos níveis detriglicerídeoss no sangue podem levar à inflamações e com o tempo, a consequências mais graves, como danos aos órgãos internos.

As inflamações são um fator de risco para muitas condições de saúde, dentre elas diabetes e problemas cardiovasculares.

Uma das maiores razões para a inflamação é a infecção, quando o corpo humano identifica a entrada de micro-organismos estranhos, como bactérias por exemplo, ele desencadeia uma resposta imune imediata e a inflamação é uma parte essencial dessa resposta.

Esse processo é natural e ajuda a preservar a saúde da pessoa. Às vezes, no entanto, a inflamação ocorre por outros motivos que não são uma infecção e pode persistir por mais tempo e de forma anormal, levando a diferentes tipos de danos no corpo.

Em um novo estudo, cujos resultados aparecem na revista Nature Immunology, o Dr. Timo Speer e seus colegas da Universidade de Saarland na Alemanha, chegaram a conclusão através de um estudo que o que causa a inflamação prejudicial podem ser os altos níveis de triglicerídeos no sangue.

O estudo acabou descobrindo os mecanismos pelos quais o colesterol alto pode levar à inflamação, que por sua vez, pode afetar outros processos biológicos no organismo de forma potencial, levando a danos nos órgãos e vasos sanguíneos.

Colesterol alto associado a um maior risco de morte

Os pesquisadores fizeram seu primeiro estudo in vitro, e depois em camundongos, antes de estudar os mecanismos em seres humanos. Eles concentraram suas pesquisas em um complexo chave de inflamassoma, a família de receptores do tipo nodal, domínio da pirina contendo 3 (NLRP3).

Se formos explicar a grosso modo os termos técnicos mencionados acima, podemos dizer que o responsável seria o NLRP3, que é o complexo proteico que desempenha um papel crucial na ativação da resposta imune do corpo.

O Dr. Timo Speer e a equipe queriam descobrir o que poderia ter feito o NLRP3 entrar em movimento por engano.

Os primeiros esforços da pesquisa revelaram que os níveis altos de lipídios e principalmente os altos níveis de triglicerídeos, foram os responsáveis ​​pela inflamação prejudicial.

Os pesquisadores descobriram que a apolipoproteína C3, que é uma proteína secretada pelo fígado que também está presente nas lipoproteínas ricas em triglicerídeos, ativa o NLRP3, provocando inflamações.

Nos testes com humanos, alguns com doença renal crônica e outros com histórico de ataque cardíaco, os pesquisadores descobriram que uma maior apolipoproteína C3 poderia contribuir para danos nos rins e problemas vasculares.

Os altos níveis de apolipoproteína C3 também foram ligados a um maior risco de morte por outras causas.

Dr. Timo Speer afirmou que :

“Nosso trabalho envolveu o estudo de um grupo especial de lipídios, os triglicerídeos. Nós conseguimos mostrar que, quando essas gorduras que ocorrem naturalmente estão presentes em concentrações muito altas, elas podem alterar nossas células de defesa de maneira que o corpo reaja como se estivesse combatendo uma infecção bacteriana”.

Ele também foi categórico em se tratando da infecção crônica afirmando: “Isso leva à inflamação, que caso se torne crônica, pode danificar os rins ou causar aterosclerose (aterosclerose é o estreitamento das artérias devido ao acúmulo de colesterol, gordura e outras substancias na parede arterial interna). E a aterosclerose é uma das principais causas de ataques cardíacos e derrames”.

Os pesquisadores argumentam, que essas descobertas, sugerem que, ao direcionar a apolipoproteína C3 excessiva, os especialistas podem eventualmente ser capazes de começar a combater inflamações prejudiciais com mais eficiência.

Eles dizem que também será importante se concentrar, nas maneiras pelas quais a dieta das pessoas pode afetar os níveis de gorduras no sangue.

Dr Timo Speer observa, “Dito de outra forma, agora podemos dizer que adotar uma dieta alimentar com pouca gordura pode aumentar significativamente a expectativa de vida de pessoas com diabetes ou aquelas cuja pressão arterial é muito alta”.

Isso acontece porque os níveis de triglicerídeos no sangue tendem a ser mais altos em pessoas com dietas ricas em gordura.

“Como resultado de alterações bioquímicas, os triglicerídeos desenvolvem propriedades tóxicas que ativam o sistema imunológico inato do corpo. E isso inicia uma série de processos autodestrutivos, incluindo aqueles em que as paredes das artérias são atacadas e os vasos sanguíneos ficam obstruídos, reduzindo assim o fluxo sanguíneo”, acrescenta o Dr. Speer.

No entanto, ele e seus colegas concluem que “esperam que seus resultados ajudem no desenvolvimento de novas estratégias e táticas para o tratamento e prevenção dessas e de outras doenças fatais”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here