Mal de altitude: o que saber sobre isso!

0
232
Montanha - Mal de altitude

Sentir-se ou ficar doente pode ser a resposta natural do seu corpo a várias coisas; por exemplo, excesso de movimento, comida e gravidez podem causar náuseas e vômitos. No entanto, outro exemplo de doença causada por uma reação do corpo a um fator externo é a doença da altitude, também conhecida como, mal de atitude, mal da montanha ou doença da montanha.

Você pode sentir enjoo causado pelo mal da montanha se viajar para uma grande altitude muito rapidamente.

A respiração torna-se difícil porque você não consegue absorver tanto oxigênio.

O mal de altitude, também pode se tornar uma emergência médica se for ignorado. Sua idade, sexo ou aptidão física não afetam sua probabilidade de adoecer por esse problema.

Além disso, só porque você não o teve antes, isso não significa que você não o terá em outra viagem.

 

O que causa o mal de altitude?

Obviamente, o mal de altitude é causado por viajar muito rapidamente para uma altitude elevada (como o nome sugere). Mas a verdadeira razão por trás da sensação ou de estar doente é porque a densidade e a disponibilidade de oxigênio são cada vez menores à medida que você sobe a grandes alturas.

Como seu corpo está acostumado a um certo nível de oxigênio, a respiração torna-se difícil, uma vez que você não consegue respirar tanto. A resposta do seu corpo à falta de oxigênio pode causar náuseas, enjoos e uma série de outros sintomas.

Se você é um alpinista ávido, talvez se interesse em saber que não é possível contrair o mal de altitude no Reino Unido, por exemplo, porque a montanha mais alta lá tem apenas 1.345 metros. Normalmente, os sintomas do mal de altitude se desenvolvem entre 6 e 24 horas após atingir altitudes de 3.000 metros acima do nível do mar.

 

Sintomas do mal de altitude

Além de uma sensação de náusea ou a possibilidade de realmente vomitar, há uma série de outros sintomas associados que você pode sentir.

Os sintomas são semelhantes aos de uma forte ressaca e incluem:

  • dor de cabeça
  • sensação de estar doente
  • tontura
  • cansaço
  • perda de apetite
  • falta de ar

A falta de oxigênio pode causar dor de cabeça, tontura ou dificuldade para respirar. Além disso, também pode causar o cansaço e a perda do apetite.

Acima de tudo, cabe lembrar que, embora o desenvolvimento do mal de altitude não esteja relacionado à idade, sexo ou aptidão física, a gravidade dos seus sintomas pode estar. Eles também podem estar relacionados à sua pressão arterial, a rapidez com que você sobe e a quantidade de tempo gasto em grandes altitudes.

Clique aqui e saiba: Qual a relação entre o leite e o refluxo gastroesofágico?

 

Diagnóstico

Diagnosticar o mal de altitude pode ser complicado, porque os sintomas são muito semelhantes aos da desidratação (que pode ocorrer facilmente ao subir a grandes altitudes). Para calcular com precisão se você tem o mal de altitude, você deve ter atingido 3 mil metros e estar com dor de cabeça. Normalmente, você também deve ter um dos outros sintomas associados.

 

Prevenção e tratamento

Prevenir, como sempre, é melhor do que remediar e há uma série de medidas que você pode tomar para evitar adoecer em grandes altitudes. A primeira coisa é permitir que seu corpo se ajuste gradualmente e, portanto, você deve evitar subir a grandes altitudes muito rapidamente.

Sempre que possível, evite ir diretamente para áreas de grande altitude e, em vez disso, suba lentamente (menos de 500m por dia) e dê-se de 2 a 3 dias para se acostumar a estar no alto antes de subir acima de 3.000 metros.

Mantenha-se hidratado, descanse bastante e evite bebidas alcoólicas ou qualquer exercício excessivamente extenuante. Você também deve comer uma dieta leve, mas rica em calorias, para que seu corpo tenha bastante energia, mas sem ser sobrecarregado com nada muito pesado ou rico em gordura.

Às vezes, porém, você pode desenvolver o mal de altitude mesmo tomando todas as precauções necessárias. Nesse caso, você deve descer para uma altitude mais baixa, permitir que seu corpo se recupere e se ajuste e, em seguida, comece novamente.

Claro, isso nem sempre é possível. Nos casos em que você não consegue descer, você deve pelo menos parar de subir por pelo menos 48 horas e permitir-se descansar onde está. Beba muita água, evite beber álcool ou fumar e não faça nada muito exaustivo (como exercícios físicos).

Você também pode tomar medicamentos para enjoo e náusea, que se mostraram muito eficazes no tratamento do mal de altitude. Você pode compra-los antes de sua próxima viagem, para garantir que está totalmente equipado para quando o mal-estar da altitude aparecer.

Clique aqui e saiba: Relação entre prisão de ventre e náusea.

 

Complicações

Se os sintomas do mal de altitude forem ignorados, eles podem levar a doenças potencialmente fatais que afetam o cérebro ou os pulmões.

Edema cerebral de alta altitude

O edema cerebral de alta altitude é o inchaço do cérebro causado pela falta de oxigênio.

Os sintomas de edema cerebral de alta altitude incluem:

  • dor de cabeça
  • fraqueza
  • sensação de estar doente
  • perda de coordenação motora
  • confusão mental
  • alucinações (ver e ouvir coisas que não existem)

Uma pessoa com edema cerebral de alta altitude muitas vezes não percebe que está doente. Ela podem insistir que está bem e querer ser deixada em paz.

O edema cerebral de alta altitude pode se desenvolver rapidamente em algumas horas. Além disso, pode ser fatal se não for tratado imediatamente.

Edema pulmonar de alta altitude

O edema pulmonar de alta altitude é um acúmulo de líquido nos pulmões.

Sintomas de edema pulmonar de alta altitude incluem:

  • coloração azulada na pele ou lábios (cianose)
  • dificuldades respiratórias, mesmo em repouso
  • aperto no peito
  • uma tosse persistente, com a presença de um líquido espumoso rosa ou branco
  • cansaço e fraqueza

Os sintomas do edema pulmonar de alta altitude podem começar a aparecer alguns dias após a chegada a grandes altitudes. Acima de tudo, cabe lembrar que, o edema pulmonar de alta altitude também pode ser fatal se não for tratado imediatamente.

 

2 FONTES

https://www.ukmeds.co.uk
https://www.nhs.uk/conditions/altitude-sickness/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here