O que é um rótulo de alimento e como ele pode reduzir a ingestão de calorias

0
366

Quanto tempo você precisa se exercitar para queimar as calorias de uma barra de chocolate? Um artigo recente fez essa pergunta, mas eles procuraram saber também  se o fornecimento desse tipo de resposta nos rótulos das embalagens de alimentos poderia ajudar a reduzir a ingestão de calorias fornecendo respostas corretas para esse tipo de pergunta. Mas primeiro vamos esclarecer uma questão.

O que é um rótulo de alimento?

Respondendo a essa pergunta de forma simples, no Brasil, a Rotulagem Nutricional Obrigatória (RNO) dos alimentos é regulamentada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), e também pela legislação harmonizada no Mercado Comum do Sul (MERCOSUL). A rotulagem é obrigatória desde 2001 e o seu objetivo é facilitar a escolha de alimentos saudáveis a partir das informações contidas nas embalagens. Ela faz parte da Política Nacional de Alimentação para a redução dos índices de sobrepeso, obesidade e doenças crônicas associadas aos hábitos alimentares da população, regulamentada pela ANVISA.

Qual é a função do rótulo?

A função do rótulo é informar ao consumidor em geral as informações nutricionais nas embalagens de alimentos o que vai poder ajuda-lo a decidir se deseja ou não comprar um produto basado nas informações fornecidas no rótulo.

No entanto, de acordo com os autores de uma nova revisão e metanálise, “as evidências mostram que as informações atuais sobre nutrição dos alimentos e bebidas contidas nos rótulos estão tendo um efeito limitado na mudança de comportamento e de compra ou alimentação dos consumidores”.

Embora o número de calorias esteja claramente marcado nos rótulos dos alimentos, para muitas pessoas, esses números não fazem sentido.

Como a obesidade é tão prevalente, principalmente no mundo ocidental, muitos pesquisadores estão procurando maneiras de lidar com esse problema.

Fazer alterações nos rótulos dos alimentos é algo relativamente simples e econômico; e se os especialistas encontrarem uma maneira mais eficaz de usar os rótulos dos alimentos para influenciar as escolhas alimentares, isso poderá ter um impacto substancial no peso da população em geral.

Uma nova maneira de rotular alimentos

Uma maneira melhor de usar os rótulos dos alimentos seria explicar, em termos reais, o que significa o conteúdo calórico de um produto. Essa abordagem é chamada de Physical Activity Calorie Equivalent (PACE),que podemos traduzir como equivalente em calorias por atividade física.

Com esse sistema, um rótulo informaria qual distância ou por quanto tempo, uma pessoa precisaria correr ou caminhar para consumir as calorias de determinado alimento.

Como os autores da pesquisa explicam, esse nível de detalhe ajudaria os consumidores a decidir se a ingestão do alimento “valeria a pena” ou não. Além das informações fornecidas, os autores acreditam que o PACE também serviria como lembrete regular da importância da atividade física na vida cotidiana. Sobre essa informação a pesquisadora Amanda J. Daleyeles afirma que:

Quando um consumidor vê um símbolo visual que indica que levará 4 horas para queimar as calorias consumidas de uma pizza congelada e apenas 15 minutos para queimar uma salada, por exemplo, talvez faça o individuo criar uma consciência do custo de energia dos alimentos e bebidas que ele está prestes a consumir.”

Alguns estudos já analisaram o impacto que a rotulagem PACE traria, mas até o momento os estudos foram relativamente pequenos e os resultados foram contraditórios.

Por exemplo, uma revisão das evidências da pesquisa, publicada em 2018, concluiu que esse método de rotulagem não faz uma diferença significativa no número de calorias nos alimentos que as pessoas consomem.

Os autores do artigo mais recente observam que a revisão anterior incluiu apenas sete estudos. Desde a sua publicação, os pesquisadores fizeram mais trabalhos sobre esse tópico, e a nova revisão fornece uma serie de atualizações das evidências a favor  da rotulagem PACE.

Um novo olhar sobre a contagem de calorias

Para a nova análise, os pesquisadores identificaram 15 artigos que atendiam aos seus critérios de inclusão. Todos os estudos foram revisados e comparados com a rotulagem de alimentos PACE e um tipo diferente de rotulagem ou sem rotulagem. No total, os estudos incluíram dados de 4.606 participantes.

Reunindo os dados de 14 dos estudos, os cientistas identificaram um efeito muito significativo. Eles descobriram que, quando os pesquisadores usaram rótulos PACE em itens de alimentos e bebidas e em menus de restaurantes, os participantes selecionaram, em média, 65 menos calorias por refeição. Baseados nessas informações, os autores concluem que:

“A rotulagem PACE mostra muitos benefícios na redução do número de calorias ingeridas, bem como o número de calorias e a quantidade de comida (gramas) consumida pelo público em relação à rotulagem comparadora de alimentos sem rotulagem”.

Os cientistas estimam que, se a rotulagem for adotada, poderá reduzir a ingestão em cerca de 195 calorias por dia. Mesmo pequenas reduções na ingestão de calorias, em se tratando de uma população inteira, poderiam fazer uma diferença significativa.

Se a população reduzisse a ingestão individual em apenas 100 calorias por dia, “a obesidade poderia ser evitada”, relatam os autores.

Mais pesquisas são necessárias

Uma questão significativa que assola esta área de pesquisa reside no cenário experimental. Na análise atual, a maioria dos estudos foi realizada em condições laboratoriais e investigou seleções hipotéticas de refeições.

Os autores pedem mais estudos baseados em restaurantes ou supermercados, por exemplo. É bem possível que as pessoas decidam o que comer de maneiras diferentes, dependendo da situação. Sobre isso Amanda J. Daley escreve que:

Pesquisas futuras devem investigar os efeitos da rotulação PACE em ambientes mais realistas”.

Diferentes configurações também introduziriam outros fatores que poderiam desempenhar um papel importante, incluindo preço e marketing. Do mesmo modo, as pessoas poderiam escolher de forma diferente ao consumir um lanche, em comparação com uma refeição completa, porém, ainda há muitas perguntas a serem respondidas.

Concluindo, os cientistas precisam realizar mais pesquisas para identificar os verdadeiros benefícios da rotulagem PACE. E como o sobrepeso e a obesidade estão muito difundidos nos dias atuais, o rótulo PACE seria algo relativamente simples de implementar e que traria basicamente só benefícios. Pois, mesmo uma pequena diminuição na ingestão de calorias poderia beneficiar muito a sociedade como um todo e deixar o consumidor cada vez mais consciente do que realmente está ingerindo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here