Quais são os melhores alimentos para diverticulite?

0
819

A dieta pode piorar muito os sintomas da diverticulite, alguns alimentos podem ajudar a prevenir os sintomas, enquanto outros podem piorar a crise.

De acordo com um artigo da revista Gastrenterology, a diverticulite é um dos diagnósticos gastrointestinais mais comuns, o tratamento médico pode incluir antibióticos ou cirurgia.

Os médicos podem recomendar que as pessoas sigam uma dieta líquida clara durante um surto agudo de diverticulite. Algumas pesquisas sugerem que mudanças na dieta, como comer mais fibras e probióticos e evitar certos carboidratos e carne vermelha, podem ajudar algumas pessoas com sintomas de diverticulite.

Este texto traz informações sobre o que comer, alimentos a serem evitados e outros fatores a serem considerados por quem sofre desse problema.

Dieta para diverticulite

A diverticulite é uma condição em que pequenas bolsas no intestino chamadas divertículos ficam inflamadas ou infectadas. Os sintomas da diverticulite podem incluir dor abdominal, náusea, vômito, febre, constipação e diarreia.

Se uma pessoa tem essas bolsas que não estão inflamadas ou infectadas, elas apresentam diverticulose e geralmente não apresentam sintomas. Segundo estimativas atuais, menos de 5% das pessoas com diverticulose desenvolverão diverticulite.

Uma revisão de pesquisa do ano de 2018 sugeriu que os fatores de risco para o desenvolvimento de diverticulite incluem envelhecimento, aumento de gordura no abdômen, estilo de vida e dieta inadequada.

A revisão concluiu que não há pesquisas de qualidade suficientes para identificar quais dietas são benéficas para um ataque agudo de diverticulite. Eles sugeriram, no entanto, que seguir uma dieta rica em fibras após a recuperação da diverticulite aguda pode reduzir o risco de outro episódio.

As complicações graves da diverticulite podem incluir:

  • um abscesso ou perfuração no cólon
  • peritonite, que é inflamação ou infecção no revestimento abdominal
  • uma fístula, que é um túnel incomum que liga dois órgãos ou um órgão a parte externa do corpo
  • um bloqueio do movimento de alimentos ou fezes através do intestino

O que comer em crise de diverticulite?

Um estudo realizado com homens sugere que uma dieta rica em frutas, vegetais e grãos integrais tem associações com um risco reduzido de diverticulite.

Alimentos ricos em fibras

Tradicionalmente, os médicos recomendam que as pessoas que sofrem de diverticulite aguda sigam uma dieta líquida clara. Eles podem então progredir para uma dieta pobre em fibras até que seus sintomas melhorem. Quando os sintomas de uma pessoa são melhores, alguns médicos recomendam que se siga uma dieta rica em fibras.

As Diretrizes Dietéticas recomendam uma ingestão de fibra alimentar de 14 gramas (g) por 1.000 calorias.

Alimentos ricos em fibras incluem:

  • cereal de farelo pronto para consumo, rico em fibras
  • feijões e leguminosas, grão de bico, ervilhas e lentilhas
  • frutas, incluindo pera, abacate, maçã e ameixas
  • legumes, incluindo ervilhas, batatas e abóbora
  • grãos, incluindo bulgur, quinoa, cevada e trigo integral

A Universidade da Califórnia, em São Francisco, observa que alguns médicos podem sugerir que uma pessoa tome um suplemento de fibra, como metilcelulose (Citrucel) ou psyllium (Metamucil).

Probióticos

Probióticos são bactérias benéficas que ajudam o intestino a se manter saudável. Um estudo de 2013 sugeriu que os probióticos podem ser eficazes no tratamento de doenças diverticulares sintomáticas, especialmente quando combinadas com medicamentos.

As pessoas podem tomar probióticos como suplemento, mas eles também ocorrem naturalmente em alguns alimentos. Esses alimentos incluem iogurte natural e alimentos fermentados, como:

  • Chucrute
  • kefir
  • tempeh
  • missô

As pessoas que tomam antibióticos podem considerar adicionar esses alimentos à sua dieta para ajudar a repovoar o intestino com boas bactérias.

Uma revisão de pesquisa dos benefícios de saúde dos alimentos fermentados feita no ano de 2019,  sugeriu que os potenciais efeitos probióticos podem apoiar o sistema digestivo saudável e ajudar a amenizar os sintomas da síndrome do intestino irritável. No entanto, não há evidências suficientes para determinar o seu impacto.

O que não pode comer quando se tem diverticulite?

Pessoas com diverticulite devem evitar comer ao modo da dieta ocidental, ou seja, evitar excesso de carne vermelha, alimentos processados ou feitos a partir de grãos refinados como pães e massas e principalmente evitar alimentos muito pobres em fibras.

Um estudo de 2017 observa que é seguro para pessoas com diverticulite comer nozes, pipoca e sementes, incluindo sementes de abóbora e gergelim. Especialistas também dizem que não há problema em comer as sementes em tomates, abobrinhas, pepinos, morangos e framboesas. No passado, os médicos aconselhavam as pessoas a remover esses alimentos de suas dietas.

No entanto, cada pessoa é diferente, e alguns podem achar que determinados alimentos pioram seus sintomas. Qualquer pessoa que perceba que um determinado alimento causa dor ou alteração nos sintomas pode eliminar esse alimento e conversar com seu médico ou profissional de saúde.

Alimentos ricos em FODMAP

FODMAP é uma abreviação de oligossacarídeos fermentáveis, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis. São carboidratos de cadeia curta que podem ser mal absorvidos no intestino delgado. A pesquisa sugere que esses alimentos podem causar sintomas digestivos, como inchaço, gases e diarreia.

Em No estudo Padrões Dietéticos e Alimentos Inteiros para Envelhecimento e Doença, o autor comenta que a baixa ingestão de alimentos FODMAP pode ajudar a diminuir o risco e aliviar os sintomas da doença diverticular.

Uma hipótese de 2016 sugere que uma dieta rica em fibras, quando combinada com alimentos FODMAP, pode causar excesso de gases, o que poderia contribuir para os sintomas de diverticulite.

Alguns alimentos ricos em FODMAP incluem:

  • cebola, cogumelos, couve-flor e alho
  • maçãs, damascos, frutas secas, peras, pêssegos
  • laticínios, incluindo leite, iogurtes e queijos
  • pães e cereais
  • açúcares e adoçantes

Como alguns desses alimentos também contêm fibras benéficas, é importante discutir as escolhas e a eliminação dos alimentos com um profissional de saúde. Cada pessoa terá diferentes necessidades e sensibilidades alimentares, portanto, os médicos recomendam orientação profissional individualizada.

Carne vermelha

Pesquisas relacionaram maior ingestão de carne vermelha e processada à diverticulite. Um estudo de 2017 descobriu que, se as pessoas mantiverem uma dieta e estilo de vida saudáveis, pode ser possível prevenir 50% dos casos de diverticulite. As recomendações incluem consumir não mais que 51 gramas de carne vermelha por dia, comer cerca de 23 gramas de fibra alimentar diariamente, fazer pelo menos 2 horas de exercícios vigorosos por semana, manter um peso saudável e nunca fumar.

Outro estudo publicado na revista Gut analisou homens nos EUA. O estudo constatou que o consumo maior de carne vermelha, principalmente carne vermelha não processada, estava associado a um risco aumentado de diverticulite. Eles sugerem que a substituição de carne vermelha por aves ou peixes pode reduzir o risco.

Outros fatores a considerar

A dieta e outros fatores do estilo de vida desempenham um papel essencial no desenvolvimento da diverticulite. Uma revisão de estudo de 2018 indica que obesidade, inatividade física e tabagismo podem desempenhar um papel importante no desenvolvimento da diverticulite.

A revisão também liga vários medicamentos a um risco aumentado de diverticulite. O uso regular de anti-inflamatórios não esteroides, corticosteroides ou analgésicos opioides pode aumentar o risco do problema em uma pessoa.

Baixos níveis de vitamina D, obtidos principalmente pela falta de exposição ao sol, também podem estar associados a diverticulite.

A revisão relata que os genes representam cerca de 50% da suscetibilidade de uma pessoa à doença, embora a pesquisa ainda não identifique marcadores genéticos. Pode haver mais risco se uma pessoa tiver um histórico familiar de diverticulite.

Considerações

Os pesquisadores precisam realizar mais estudos para determinar quais alimentos são benéficos para as pessoas com diverticulite.

Atualmente, os pesquisadores estão analisando como as bactérias intestinais benéficas podem apoiar a saúde geral, e isso também pode mostrar resultados promissores para a diverticulite. No entanto, no momento, não há evidências de boa qualidade suficientes para fazer recomendações.

A ingestão de fibras parece ser um componente vital. Consumir uma dieta rica em fibras pode reduzir o risco de diverticulite e melhorar a saúde digestiva em geral. No entanto, as pessoas que estão passando por uma crise podem ter que evitar alimentos ricos em fibras por um curto período.

Diminuir o consumo da carne vermelha e processada também pode reduzir riscos e sintomas. Substituí-las por aves, peixes e muitas frutas, vegetais, grãos integrais e legumes pode ser uma abordagem sensata.

Levar um estilo de vida saudável, ser ativo, comer uma dieta saudável, reduzir a ingestão de álcool, reduzir drasticamente a ingestão de alimentos processados e parar de fumar pode apoiar a saúde geral e minimizar o risco de obesidade e doença de uma pessoa.

Uma pessoa com diverticulite deve sempre consultar seu médico ou um nutricionista registrado para discutir a melhor maneira de gerenciar seus sintomas através de mudanças na dieta e no estilo de vida.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here