Qual a relação entre o leite e o refluxo gastroesofágico?

0
1613

Os laticínios não estão entre as causas reconhecidas do refluxo gastroesofágico, mas algumas pessoas sentem os sintomas mais presentes quando consomem laticínios.

Pessoas que sofrem da doença do refluxo gastroesofágico, devem consumir laticínios com menos gordura ou alternativas aos laticínios.

Neste post, descreveremos o que é o refluxo gastroesofágico e também discutiremos a associação entre os laticínios e o refluxo.

O que é refluxo gastroesofágico (DRGE)?

O refluxo gastroesofágico é o retorno do conteúdo do estômago para o esôfago. Gastroesofágico refere-se ao estômago e esôfago. Refluxo significa voltar ou retornar.

Na digestão normal, o esfíncter inferior do esôfago se abre para permitir que os alimentos passem para o estômago e fecha para impedir que alimentos e sucos ácidos do estômago retornem ao esôfago.

Porém, em pessoas com a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), esse processo não acontece da maneira correta.

Como acontece o refluxo gastroesofágico?

O refluxo gastroesofágico acontece quando o esôfago é fraco ou relaxa inadequadamente, permitindo que o conteúdo do estômago flua para o esôfago.

E quando isso acontece as pessoas podem sentir uma sensação de queimação no peito que sobe para o pescoço e garganta.

Essa sensação é devido ao ácido do estômago subindo para o esôfago, ou tubo de alimentação.

O esôfago não possui a mesma proteção que o estômago contra enzimas ácidas e digestivas; portanto, o contato com sucos estomacais pode danificar seu revestimento.

Pessoas com refluxo gastroesofágico (DRGE) podem ter os seguintes sintomas:

  • azia frequente
  • dor de garganta crônica
  • mal hálito
  • dificuldade em engolir
  • a sensação de comida grudada na garganta ou no peito

Algumas pessoas também sentem um gosto amargo na boca. Esse sabor vem do ácido que chegou ao fundo da garganta. E em alguns casos, essa sensação pode durar várias horas.

O trabalho do esfíncter inferior do esôfago é impedir que o conteúdo do estômago suba no esôfago. Se o esfíncter se enfraquecer, os sucos estomacais podem chegar ao esôfago e causar azia.

Relação entre refluxo gastroesofágico e o leite

Alguns alimentos podem enfraquecer o esfíncter inferior do esôfago, facilitando o acesso do conteúdo do estômago ao esôfago.

As diretrizes clínicas americanas do American College of Gastroenterology para o diagnóstico e tratamento da DRGE não listam os laticínios como causa da azia. No entanto, produtos lácteos ricos em gordura, como leite integral e iogurte, podem relaxar o esfíncter, levando potencialmente a azia.

Outros alimentos que podem relaxar o esfíncter inferior do esôfago incluem:

  • cebola
  • alho
  • hortelã pimenta
  • café
  • chocolate
  • comidas gordurosas
  • alimentos picantes
  • comidas fritas

Alguns médicos recomendam evitar todos os alimentos que causam refluxo. No entanto, isso pode não ser necessário, pois algumas pessoas com azia consomem alguns dos alimentos desta lista e nada sentem.

As pessoas que sofrem de azia devem ficar atentas aos alimentos que causam seus sintomas e evitá-los.

Intolerância a lactose

Pessoas com intolerância à lactose têm dificuldade em digerir a lactose em produtos lácteos. Caso elas comam esses alimentos, elas podem sentir:

  • inchaço abdominal
  • dor abdominal
  • náusea
  • vômito

Às vezes, as pessoas se referem a esses sintomas como azia, mas a comunidade médica não considera o refluxo ácido um sintoma de intolerância à lactose.

Possíveis benefícios à saúde

Muitos produtos lácteos são saudáveis ​​além de serem uma excelente fonte de cálcio e vitamina D.

No entanto, pessoas com azia podem desenvolver sintomas de refluxo gastroesofágico após ingerir laticínios devido ao seu alto teor de gordura.

Indivíduos que desejam evitar completamente os laticínios podem fazer a substituição de laticínios com alto teor de gordura por variedades com menos gordura, isso ajudará a reduzir o refluxo ácido.

Possíveis riscos para a saúde

Cortar totalmente os laticínios por causa do refluxo gastroesofágico pode levar a deficiências nos muitos nutrientes que os laticínios fornecem. Portanto, os especialistas não recomendam cortar totalmente os laticínios se eles não contribuírem para os sintomas de uma pessoa.

Os laticínios com pouca gordura podem fornecer quantidades semelhantes de nutrientes das opções de laticínios com alto teor de gordura.

No entanto, se uma pessoa deseja evitar laticínios, muitas alternativas estão disponíveis nos supermercados. A pessoa precisará tomar cuidado para garantir que esteja recebendo os nutrientes suficientes de outras fontes alimentares.

Alternativas ao leite

Pessoas com intolerância à lactose podem reduzir a quantidade de lactose em sua dieta, escolhendo laticínios com pouca lactose ou sem lactose.

Algumas pessoas optam por evitar completamente os laticínios. As pessoas que optam por evitar ou não podem ingerir laticínios devem substituir os nutrientes que a eliminação de laticínios removeu de sua dieta.

Alimentos fabricados a partir do leite fornecem:

  • proteína
  • cálcio
  • potássio
  • magnésio
  • vitamina D
  • vitamina A

As informações da tabela a seguir, foram retiradas das Diretrizes Dietéticas de 2015-2020 americanas e do Escritório de Suplementos Dietéticos, ela lista algumas das fontes alimentares alternativas ao leite onde podem ser encontrados as vitaminas e minerais que ele possui.

Proteína Cálcio Potássio Magnésio Vitamina D Vitamina A
frutos do mar cereal fortificado batatas amêndoas salmão batata doce com pele
carnes leite de amêndoa suco de ameixa espinafre truta arco-íris bife de fígado
aves tofu suco de cenoura castanha de caju peixe-espada espinafre
ovos suco de laranja enriquecido com cálcio maracujá cavalinha cenouras
nozes leite de soja suco de romã cereal de trigo cogumelos portabello brócolis
sementes sardinha folhas de beterraba leite de soja atum pimentão
produtos de soja leite de arroz feijões Azuki feijão preto linguado manga
feijão branco vagem sardinha feijão de corda
purê de tomate pão integral tilápia damascos
batata doce abacate
salmão batata com pele
mexilhão arroz integral

Quem tem refluxo pode comer o quê?

Fundação Internacional para Distúrbios Gastrointestinais fornece recomendações alimentares para pessoas com refluxo gastroesofágico. Porém, não existe uma dieta específica para pessoas com refluxo, existem apenas alguns alimentos que podem ajudar a aliviar ou prevenir os sintomas.

Os alimentos que as pessoas podem incluir em sua dieta para evitar ou aliviar o refluxo incluem:

  • frutas e legumes não cítricos
  • claras de ovos
  • carnes magras
  • aveia, pão integral, arroz e cuscuz
  • batatas e vegetais de raiz
  • gorduras não saturadas

Outros alimentos que podem ajudar pessoas com refluxo são:

  • goma de mascar (menos a de hortelã e de menta)
  • evitar o consumo de álcool
  • manter uma boa postura corporal durante e depois das refeição

Quais os alimentos que causam refluxo?

American College of Gastroenterology recomenda que as pessoas que tem refluxo evitem os seguintes alimentos e bebidas:

  • chocolate
  • cafeína
  • hortelã pimenta
  • alimentos gordurosos
  • alimentos picantes
  • tomates e outros produtos à base de tomate
  • álcool

Pessoas com refluxo devem considerar evitar esses alimentos, assim como outros que parecerem causar ou piorar os seus sintomas. Um alimento pode causar refluxo para algumas pessoas e nada para outras.

As pessoas que se mantêm atentas aos alimentos que consomem e seus sintomas podem descobrir outros gatilhos da sua azia. Até porque, depois que uma pessoa identifica um item como uma causa potencial de azia, evitar esse produto poderá reduzir muito os sintomas de desconforto.

Às vezes, o horário das refeições pode ser uma causa do refluxo. Os médicos geralmente recomendam que não se deve comer logo antes de se deitar. As pessoas devem esperar cerca de 2 a 3 horas depois de comer antes de se deitar ou ir para a cama.

Fumar e ter sobrepeso ou obesidade também podem causar azia. Fazer mudanças no estilo de vida pode ajudar a reduzir o refluxo nessas circunstâncias.

Considerações

Embora os laticínios possam não ser uma causa reconhecida de refluxo gastroesofágico, as pessoas podem evitar laticínios ricos em gordura, se estes alimentos desencadeiam os  seus sintomas.

Os laticínios são uma boa fonte de nutrientes. Evitar laticínios e não obter os nutrientes perdidos de outras fontes pode levar a deficiências de cálcio e vitamina D no organismo.

No entanto, as pessoas que desejam evitar laticínios podem escolher entre uma lista de alimentos alternativos, que podem fornecer esses nutrientes, e assim melhorar seus sintomas em relação ao refluxo gastroesofágico.

2 FONTES

Refluxo ácido.
Mudanças na dieta para DRGE.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here