Síndrome de Raynaud: Tudo que você precisa saber sobre a doença

0
1915
Síndrome de Raynaud

Síndrome de Raynaud o que é?

Também conhecida como doença de Raynaud ou fenômeno de Raynaud, a síndrome de Raynaud afeta 3 a 5 por cento da população geral, mas apenas 1 em cada 10 pessoas procura tratamento. É uma condição em que algumas áreas do corpo ficam entorpecidas e muito frias em certas circunstâncias. As mulheres têm uma probabilidade nove vezes maior de serem afetadas pelo fenômeno de Raynaud do que os homens.

 

Fatos rápidos sobre o fenômeno de Raynaud

Aqui estão alguns pontos chave sobre o fenômeno de Raynaud. Mais detalhes e informações de apoio estão logo abaixo no artigo principal.

  • O fenômeno de Raynaud é causado por uma reação exagerada dos vasos sanguíneos periféricos ao frio.
  • A condição afeta de 3 a 5% da população geral.
  • Maurice Raynaud descreveu a doença pela primeira vez em 1862.
  • Mulheres e pessoas que vivem em climas mais frios são afetadas com maior frequência.
  • A capilaroscopia pode ajudar a diagnosticar o fenômeno de Raynaud.

 

Tipos

Existem dois tipos da doença de Raynaud: primária e secundária.

A doença de Raynaud primária, ou fenômeno de Raynaud, é mais comum e afeta pessoas que não têm uma condição médica secundária.

Já o fenômeno ou síndrome de Raynaud secundário, resulta de um problema médico subjacente. É menos comum e tende a ser mais sério.

 

Síndrome de Raynaud: sintomas

A síndrome de Raynaud afeta algumas pessoas quando são expostas ao frio.

Quando a temperatura cai, os vasos sanguíneos se contraem nos dedos das mãos ou dos pés. Essa contração causa hipóxia, ou falta de oxigênio, nos tecidos afetados. Os dedos das mãos e dos pés ficam muito gelados e possivelmente dormentes.

Frequentemente, a área afetada ficará branca e, posteriormente, azul. Uma vez que a área é aquecida e o fluxo sanguíneo retorna, uma sensação de formigamento pode acompanhar um rubor vermelho e, possivelmente, inchaço. Também pode haver uma sensação dolorosa e latejante.

Os dedos dos pés e das mãos são mais comumente afetados, mas a síndrome de Raynaud pode afetar o nariz, os lábios, as orelhas e outras partes do corpo.

Algumas mulheres podem experimentar a síndrome de Raynaud nos mamilos, especialmente durante a amamentação. Isso pode causar palpitações severas, semelhantes às experimentadas com uma infecção por Candida albicans que pode levar a diagnósticos errados.

Uma crise normalmente dura cerca de 15 minutos, incluindo o tempo que leva para o corpo se normalizar.

 

Pés de Raynaud

A síndrome de Raynaud pode afetar as mãos, os pés, ou ambos.

Para reduzir o risco de uma crise, pode ajudar manter os pés e as mãos aquecidos, evitar fumar e fazer exercícios suficientes.

Se um ataque começar, pode ser reduzido ou evitado aquecendo as mãos e os pés imediatamente, por exemplo, através de uma massagem.

Os pés e as mãos devem ser protegidos, tanto quanto possível, de cortes, hematomas e outras lesões, porque a falta de circulação pode dificultar a cicatrização. Use loção para evitar rachaduras na pele e certifique-se de usar sapatos confortáveis ​​e bem ajustados.

 

Síndrome de Raynaud: causas

Ainda não está exatamente claro qual é a causa da síndrome de Raynaud, mas, uma hiperativação do sistema nervoso simpático é conhecida por causar um estreitamento extremo dos vasos sanguíneos, conhecido como vasoconstrição.

Isso pode acontecer quando a pessoa entra em um local frio, abre um freezer ou coloca as mãos em água fria.

Algumas pessoas apresentam sintomas quando enfrentam estresse, mesmo sem uma queda associada na temperatura.

Da mesma forma, em pessoas saudáveis, o sistema circulatório nas extremidades, como os dos dedos das mãos e dos pés, reage para conservar o calor no frio. As pequenas artérias que fornecem oxigênio à pele se estreitam para minimizar a quantidade de calor perdida pela superfície exposta da pele.

No entanto, em pessoas com a síndrome de Raynaud, esse estreitamento é excessivo. E é isso que faz com que os vasos sanguíneos quase se fechem.

Causas de Raynaud secundário

As causas de Raynaud secundário incluem:

Doenças das artérias: aterosclerose, um acúmulo de placa nos vasos sanguíneos, ou síndrome de Buerger, um distúrbio em que os vasos sanguíneos das mãos e dos pés inflamam, pode causar os sintomas de Raynaud secundário. A hipertensão pulmonar primária também foi associada à doença.

Doenças do tecido conjuntivo: a maioria das pessoas com esclerodermia, uma doença que causa o endurecimento da pele, tem a doença de Raynaud. Os sintomas são comumente associados ao lúpus, artrite reumatoide e síndrome de Sjogren, uma doença autoimune que afeta as glândulas.

Repetição ou vibração: pessoas cujos hobbies ou empregos exigem movimentos repetitivos, como digitar ou tocar violão ou piano, correm o risco de desenvolver os sintomas de Raynaud. Aquelas cujos trabalhos envolvem o uso de ferramentas vibratórias, como uma britadeira, também estão em risco.

Síndrome do túnel do carpo: essa condição exerce pressão sobre os nervos que chegam à mão e aumenta a suscetibilidade aos sintomas de Raynaud.

Medicamentos: os medicamentos que podem induzir a doença de Raynaud incluem betabloqueadores, medicamentos para enxaqueca contendo ergotamina ou sumatriptano, medicamentos para TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), alguns medicamentos para quimioterapia e alguns remédios para resfriado sem prescrição médica.

Exposição a certas substâncias: fumar estreita os vasos sanguíneos e é uma possível causa da síndrome de Raynaud. Outros produtos químicos, como cloreto de vinila, também podem desempenhar um papel no aparecimento da doença.

Lesões: a síndrome de Raynaud pode começar após lesões como ulceração, pulso quebrado ou cirurgia local.

Outras possíveis causas da doença de Raynaud

As vias exatas de porque alguém adquiri a doença de Raynaud não são conhecidas, mas provavelmente resultam de uma combinação de fatores, e a combinação de fatores provavelmente difere entre os indivíduos.

Mediadores vasculares

  • O óxido nítrico é um vasodilatador forte. Foi encontrado em pessoas com doença de Raynaud secundária, mas menos naqueles com doença de Raynaud primária.
  • A endotelina-1 é um vasoconstritor potente. Descobriu-se que as pessoas com Raynaud primário têm altos níveis dessa proteína no organismo.
  • A serotonina, é um neurotransmissor, e foi encontrada em altas concentrações em pessoas com síndrome de Raynaud.

Outras possibilidades

  • A ativação plaquetária parece ser maior em pessoas com síndrome de Raynaud. As plaquetas são componentes do sangue que se agregam para ajudar a prevenir o sangramento.
  • A fibrinólise é uma reação natural que ocorre no corpo humano para reduzir a coagulação. Alguns estudos relacionaram baixos níveis de fibrinólise com a síndrome de Raynaud.
  • O estresse oxidativo é causado por um aumento nos radicais livres e pode estar envolvido na síndrome de Raynaud.

 

Diagnóstico

O médico fará perguntas ao paciente sobre sintomas, dieta, hábitos e hobbies. O paciente deve estar pronto para explicar quando os primeiros sintomas apareceram, com que frequência eles se apresentam, e o que parece causá-los. Além disso, pode ajudar manter um diário com essas informações.

Para diferenciar entre Raynaud secundário e primário, o médico pode fazer uma capilaroscopia. Isso envolve a visualização da pele na base da unha e a inspeção através do microscópio para avaliar se há capilares malformados ou aumentados.

Um exame de sangue pode ser feito para procurar anticorpos antinucleares ou para medir a taxa de sedimentação de eritrócitos, o que pode indicar problemas autoimunes ou outro processo inflamatório.

 

Síndrome de Raynaud: tratamento

Não há cura para a síndrome de Raynaud, mas existem maneiras de controlar os sintomas. Para as formas leves da doença de Raynaud, cobrir a pele exposta antes de sair de casa pode ajudar. Por outro lado, caso ocorra um ataque, mergulhar as partes afetadas em água morna, e não quente, pode aliviar os sintomas e evitar que piorem.

Se o estresse for um fator, aprender a administrar o estresse pode ajudar. Além disso, para os casos moderados a graves, a medicação pode ser necessária.

Os bloqueadores alfa-1 podem combater o efeito da norepinefrina, que contrai os vasos sanguíneos. Exemplos incluem, doxazosina e prazosina.

Os bloqueadores dos canais de cálcio diidropiridina relaxam os vasos sanguíneos menores das mãos e dos pés. Exemplos incluem, amlodipina, nifedipina e felodipina.

A pomada de nitroglicerina tópica aplicada na área afetada parece aliviar os sintomas, melhorando o fluxo sanguíneo e o débito cardíaco e diminuindo a pressão arterial.

Outros vasodilatadores dilatam as veias, aliviando os sintomas. Exemplos incluem, losartan, sildenafil (Viagra), fluoxetina (Prozac) e prostaglandina.

Em casos muito graves, procedimentos mais invasivos são uma opção:

Cirurgia do nervo: simpatectomia

A vasoconstrição que causa a doença de Raynaud é controlada pelos nervos simpáticos nas áreas afetadas. O cirurgião, no entanto, pode fazer pequenas incisões e retirar os nervos dos vasos sanguíneos, para diminuir a frequência ou gravidade dos ataques. Por outro lado, esse procedimento nem sempre é bem-sucedido.

Injeções químicas

A injeção de certos produtos químicos que bloqueiam e impedem as fibras nervosas simpáticas de realizar vasoconstrição pode ser eficaz. Os anestésicos locais ou a toxina onabotulínica tipo A, ou Botox, funcionam bem para algumas pessoas. No entanto, o efeito desaparecerá e o tratamento precisará ser repetido.

 

Complicações

A síndrome de Raynaud normalmente não é fatal, mas podem ocorrer muitas complicações.

Frieiras acontecem quando há um problema com a circulação sanguínea, e a síndrome de Raynaud é uma das causas possíveis. A pele coça, fica vermelha e inchada e pode ficar quente, queimando e dolorida.

As frieiras geralmente desaparecem em 1 a 2 semanas, mas podem voltar. Manter as extremidades aquecidas e secas pode ajudar a preveni-las. No entanto, se as mãos e os pés ficarem frios, aqueça-os lentamente, pois muito calor pode causar mais danos.

Da mesma forma, se os sintomas piorarem e o suprimento de sangue for substancialmente reduzido por um longo tempo, os dedos das mãos e dos pés podem ficar deformados.

Se o oxigênio for completamente cortado da área, podem se desenvolver úlceras de pele e tecido gangrenado. Ambas as complicações são difíceis de tratar. Elas podem eventualmente levar a amputação de membros.

 

Lidando com a doença de Raynaud

Pessoas com tendência à doença de Raynaud podem tomar medidas para evitar alguns gatilhos.

O Instituto Nacional Americano do Coração, Pulmão e Sangue sugere:

  • se aquecer e manter a casa aquecida quando as temperaturas estão baixas
  • na medida do possível, evitar estresse emocional
  • fazer exercício para promover um estilo de vida saudável e reduzir o estresse
  • evitar medicamentos e substâncias que desencadeiam os sintomas
  • limitar o consumo de cafeína e álcool
  • não fumar

Acima de tudo, eles também sugerem que a pessoa vá consultar um médico, especialmente se desenvolver feridas nas extremidades. Obter ajuda médica pode prevenir o agravamento dos sintomas e complicações graves.

 

4 FONTES

https://www.nhlbi.nih.gov/health-topics/raynauds
https://www.niams.nih.gov/health-topics/raynauds-phenomenon
https://www.nature.com/articles/nrrheum.2012.96
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4368987/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here